Mensagens
Marcados por um Sinal

Visível ou invisível, para o mundo físico ou para o espiritual, cada um de nós transporta consigo uma Marca. Este é o sinal que testemunha onde fomos forjados, ou seja, a matéria de que somos feitos. Para Deus, esta Marca é óbvia, já que Ele lê os corações humanos e conhece a sua primordial intenção

Quando nascemos somos verdadeiras telas em branco. Educação, experiências, traumas, amores, desamores, sucessos, fracassos, o que nos dizem, as reações que recebemos do que dizemos aos outros… tudo isso, a que frequentemente chamamos de “A Escola da Vida” imprime-nos as ditas “Marcas da Vida”.

Mas, a par de tudo isso e de início, numa condição ainda incólume, estão os nossos sonhos. Não, não nascemos com eles, na verdade, à medida que vamos crescendo eles vão sendo impressos na nossa alma e no nosso espírito. Como foi dito, inicialmente eles estão intocáveis, como se estivessem protegidos por uma redoma, um campo de energia que não os deixa serem afetados pelas “Marcas da Vida”.

Mas, à medida que crescemos, acabamos por nos deparar com duas escolhas: ou lutamos pelos nossos sonhos ou rendemo-nos, simplesmente, à sua não concretização. Atribuímos a culpa disto à própria vida, com as suas ‘fatalidades’, que vão contaminando os nossos sonhos, até que chega ao dia em que para nós não passam de quimeras perdidas. Mas isto não é tão simples assim, na verdade, existe um personagem que de ficção não tem nada e este é o destruidor de sonhos, alguém que aniquila não só os próprios sonhos, como até a nossa capacidade de sonhar.

Todavia, há uma questão que se coloca: Por que é o destruidor de sonhos tem também operado na vida dos que afirmam ser de Deus?

Com certeza que muitos argumentos poderiam ser invocados, contudo, somente um faz sentido: Não tem havido a Marca do Sangue (sacrifício) na vida da grande maioria. O destruidor de sonhos tem contra si o Poder do Sacrifício, por isso, Paulo disse: “… ninguém me moleste; pois trago no corpo as Marcas de Cristo (sacrifício)”.

Como molestar alguém que traz consigo a Marca do Sacrifício? É impossível. Aliás, é esta mesma Marca que protegia a Israel quando Deus disse: O SANGUE VOS SERÁ POR SINAL NAS CASAS EM QUE ESTIVERDES; QUANDO EU VIR O SANGUE, PASSAREI POR VÓS, E NÃO HAVERÁ ENTRE VÓS PRAGA DESTRUIDORA …

Então, duas questões se colocam:
Será possível destruir uma pessoa que traz essa Marca?
Como conseguir essa Marca?

A resposta é inequívoca: Obtém esta Marca somente quem sobe até ao Deus do Sinai por meio do seu sacrifício voluntário. E no Sinai podemos encontrar esta Marca, a qual Moisés ostentava, mas que, embora fosse invisível para os homens, estava em evidência para Deus e os demónios no meio de uma geração perversa e incrédula.

Muitos ignoram a Marca (Sacrifício), porque ela significa dor, e a dor permite recriar o medo, que se traduz no receio de agir, de acreditar, de se lançar, mas, quando controlamos o medo, agarramo-lo pelos “colarinhos” e dizemos: “Agora sou eu quem controla a minha vida e não tu medo!”

Qual será a sua?

Tudo tem uma marca (selo de qualidade, origem, durabilidade, validade, etc…) e, nós, seres humanos, também! E é quando a descobrimos que desvendamos a verdadeira hipótese de fazer a diferença! Descubra a sua Marca, pois é esta que lhe vai dizer onde você foi gerado: se no Fogo do Sacrifício ou no frio da vida!

Bispo Júlio Freitas


Fatal error: Allowed memory size of 33554432 bytes exhausted (tried to allocate 92 bytes) in /home/iurdpt/public_html/montesinai/site/wp-includes/cache.php on line 429