Anjo de luz

Paulo era um ferrenho perseguidor da Igreja Cristã primitiva. Imbuído de autoridade, concedida pelo principal sacerdote, foi à caça de mulheres e homens convertidos para arrastá-los à prisão.

Seu ódio implacável não era devido à inveja, posição política, interesses econômicos ou pessoais.

Sua obstinação em tentar frear o cristianismo se dava por conta de seu extremo zelo pela fé tradicional de seus antepassados.

Era um religioso fanático. Cego, espiritualmente.

Por outro lado, também mostrava algo sublime em seu caráter: zeloso na sua fé e irrepreensível no cumprimento da Lei Judaica.

Ou seja, era sincero. Assumia sua crença.

Por conta dessa sinceridade, Deus o designou como instrumento escolhido para ser apóstolo enviado aos gentios.

Seu encontro com Jesus no caminho de Damasco mudou o curso da sua história e da Igreja.

Advogado inteligente, estudioso e profundo conhecedor das Escrituras Sagradas, inicialmente encontrou forte oposição por parte dos primeiros apóstolos, que não criam que um perseguidor e noviço na fé se transformasse “da noite para o dia” também num apóstolo.

Porém, diante das revelações extraordinárias, profecias, obras e, sobretudo, do testemunho do Próprio Senhor Jesus a Ananias (Atos 9.10-13), todos o aceitaram como um apóstolo temporão.

No decorrer de seu ministério entre os gentios (não judeus), Paulo logo identificou obreiros fraudulentos transformados em apóstolos de Cristo.

“Porque os tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos, transformando-se em apóstolos de Cristo. E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus próprios ministros se transformem em ministros de justiça; e o fim deles será conforme as suas obras.” 2 Coríntios 11.13-15

Que lições tiramos disso?

Que o mesmo espírito que se fazia passar por anjo de luz, na época de Paulo, se manifesta nos dias atuais;

Que o mesmo Espírito de Deus que revelou a Paulo os obreiros fraudulentos, nos tem revelado também os falsos apóstolos;

Que as credenciais de um verdadeiro apóstolo são:

Como um patriarca, o apóstolo é o primeiro dos ministérios. É como o tronco principal, a primícia de Deus. A partir dele vem o profeta, depois o evangelista, pastor e mestre. Nele estão inseridos os demais ministérios. I Coríntios 12.28; Efésios 4.11; 2 Pedro 3.2

Que podemos e devemos provar os espíritos, sim.

“Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora.” I João 4.1

bispo macedo

Bispo Edir Macedo
bispomacedo.com.br

Achou interessante? Partilhe:
 

Deixe um comentário

Dia da Mulher Universal – Portugal

Programação TV

  • Diariamente 8h Casos Reais
  • Seg a Sex 16h Palavra Amiga do Bispo Macedo
  • 2ª feira 22h Hora de Acertar
  • 4ª feira 22h EngIURD
  • 5ª feira 22h Coisas de Mulher
  • 6ª feira 22h Família Unida
  • Sábado 20h Reprise da reunião de domingo

Tv Record

  • Ter a Sex 00h A Hora do Milagre

Programação Rádios

Newsletter



Aconselhamento

TEMPO REAL EM PORTUGAL

    Lisboa 15°
    Min: 12 °C
    Máx: 17 °C
    Porto 13°
    Min: 11 °C
    Máx: 15 °C
    Faro 17°
    Min: 14 °C
    Máx: 19 °C
    Funchal 18°
    Min: 16 °C
    Máx: 19 °C
    Ponta Delgada 16°
    Min: 13 °C
    Máx: 15 °C
    Coimbra/Cernache 14°
    Min: 9 °C
    Máx: 15 °C